Terça-feira, 21 de Setembro de 2004

Onde está o avião?

Ora vejam lá este filmezinho. E depois digam-me: onde está o avião que chocou contra o Pentágono no 11 de Setembro?

Ver filme
publicado por pedrocs às 09:43
link | comentar | ver comentários (3) | favorito

A solução para os males do país

Vocês tomem nota do que eu vos digo: quer gostem de futebol ou odeiem futebol, quer sejam benfiquistas ou odeiem o Benfica; a solução para os males do nosso país é o Benfica ser campeão.

O Benfica não é campeão há muitos anos. A população anda abatida e triste, os políticos têm mais facilidade em explorar e embarretar um povo desanimado e amorfo.

Porque é que eu digo isto? Bom, veja-se... ainda é muito cedo, mas o Benfica está à frente do campeonato, tendo ganho todos os seus jogos; o Porto anda a empatar em casa com equipas acabadas de promover da Segunda Divisão e o Sporting perde em casa... saímos à rua e sente-se logo qualquer coisa no ar!

Depois o que normalmente acontece é que o Benfica acaba por descarrilar e não consegue ganhar o campeonato. Os espíritos abatem-se novamente, a recessão continua.

Não tenham dúvidas: se o Benfica for campeão esta época, Portugal sairá da crise económica. Isto é da ciência!
publicado por pedrocs às 08:09
link | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 20 de Setembro de 2004

Os amplificadores

Aqueles amplificadores mono de que falei a semana passada são Mark Levinson. Isto, para satisfazer a curiosidade de alguns.

Podem ser vistos no site da Mark Levinson (ou será "do" Mark Levinson? Construirá o Sr. Levinson estas coisas num anexo, nas traseiras da sua casa?).

Quem tiver um rato, pode clicar na palavra aqui, e ir ao dito site ver a página sobre os 33H. Mesmo assim, acho que os 33 ainda são melhores, mas ainda não li tudo. Posso no entanto adiantar que cada amplificador pesa 100 kg. e sim, precisam mesmo de dois. Vaiam, leiam!
publicado por pedrocs às 14:27
link | comentar | ver comentários (10) | favorito
Domingo, 19 de Setembro de 2004

A reforma afinal vale a pena

Aqui andamos todos a pensar na reforma. Como odiamos trabalhar e ganhar o totoloto é difícil, a nossa melhor aposta ainda é esperar 30 e tal anos e podermos finalmente ficar de perna esticada.

Mas temos receio que não haja dinheiro... a Segurança Social está de rastos e o mais certo é que gajos nos seus 30, como eu, deparem com um papelinho a dizer "temos pena, mas acabou-se o dinheiro" na porta da Segurança Social no dia em que quisermos ir receber a primeira reforma.

Mas nada disto preocupa Mira Amaral! O rapaz foi demitido da Caixa Geral de Depósitos e, como já é um velhote de 58 anos (quantas pessoas já passaram os 70 e se vêm obrigadas a continuar a trabalhar?), resolveu reformar-se.

Mas tão novo, reformar-se? Vai concerteza ficar a perder... deve ficar com uma reforma de miséria, então ele até era funcionário público.

Pois é, vai ser uma tristeza, ver o Senhor Mira Amaral tentar sobreviver com os parcos 18 mil euros que vai receber todos os meses. Afinal, são apenas 3.600 contos mensais para o Senhor Mira Amaral gerir as suas despesas domésticas!

Ao que este país chegou!

O Blog do Ódio, chocado com a ridícula pensão do Senhor Mira Amaral, lança desde já uma campanha para que o Senhor Amaral tenha direito à mesmíssima reforma que qualquer outro funcionário público de 58 anos! Reformas iguais para todos já! Justiça para Mira Amaral!
publicado por pedrocs às 23:25
link | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quinta-feira, 16 de Setembro de 2004

Odeio não ser rico

Este é provavelmente o meu maior ódio: odeio não ser rico!

Já pensaram bem as coisas porreiras que eu podia fazer se fosse rico?

Não, não pensem nas coisas porreiras que vocês podiam fazer se fossem ricos... pensem no que EU podia fazer se fosse rico. Porque... isso sim, interessa-me!

Acabei de ver na loja de áudio/vídeo do Saldanha Residence, um belo amplificador monofónico de 350 W. Monofónico, portanto são precisos dois para ter som stereo: um para o lado esquerdo, um para o lado direito.

Cada amplificador senta, mais ou menos, duas pessoas e o par, caso seja necessário, pode ainda servir de barricada contra intrusos. Desconfio que são à prova de bala e pesam 80 kg cada um.

Mas nada disso tem tanta graça como o preço do conjunto. Este par de amplificadores mono custa, então, 37 mil euros. São quase 7.500 contos para aqueles de vocês a quem o euro ainda não diz nada.

E não vale a pena fazerem as contas a quanto custaria só um, porque só um... só dá mono e ninguém ouve música mono, não é?

Agora pergunto-me: quanto custarão as colunas que fazem conjunto?
publicado por pedrocs às 14:45
link | comentar | ver comentários (11) | favorito
Quarta-feira, 15 de Setembro de 2004

Roubado

Ontem fui roubado. Não, não me refiro à forma como somos constantemente roubados pelo estado só por vivermos em Portugal, embora tenha metido gasolina no carro ao fim do dia o que, só por si, já é praticamente um assalto.

Não foi isso. Fui roubado no metro. Um cabrão qualquer decidiu dedicar-se à tarefa de abrir a minha sacola para me gamar... qualquer coisa. Era o que conseguisse apanhar. E o que apanhou foi o meu estojo de canetas.

Portanto, ontem, no metro, roubaram-me as canetas. Eu fiquei sem canetas e um filho da puta qualquer ficou com um granda melão por ter levado para a barraca dele uma bolsa meio apaneleirada cheia de canetas, de entre as quais, apenas uma tinha sido assim mais para o carote.

Agora compreendam como eu odeio ser roubado. Ser roubado é uma sensação inconfundível de raiva e frustração. Sobretudo quando é assim, por um carteirista cobardola que nem uma navalha nos aponta e faz tudo pela calada.

Muitos já me têm chamado comunista, só porque eu acho que o Paulo Portas é nazi ou porque constatei, como muitas outras pessoas inteligentes, que o Santana Lopes é um palhaço. Mas reparem como não sou comunista: na minha opinião, se o gajo que me gamou as canetas fosse apanhado, devia ser preso; depois deviam cortar-lhe ambas as mãos à machadada, frita-las levemente em azeite e obriga-lo a comê-las. De seguida, solitária com ele, até ao fim dos seus dias.

Como vêem, não é o que eu chamaria uma ideia de justiça muito de esquerda, mas porra! o gajo roubou-me as canetas!
publicado por pedrocs às 08:08
link | comentar | ver comentários (10) | favorito
Terça-feira, 14 de Setembro de 2004

Odeio que toda a gente tenha uma opinião sobre o meu trabalho.

Aquilo que faço presta-se a isso.

Bom, pelo menos em Portugal presta-se a isso. Já ouvi lendas de outros sítios em que as pessoas fazem o seu trabalho e as suas opções são respeitadas, como profissionais que são.

Mas a minha experiência e a da maioria dos meus colegas que trabalham é diferente: não há ninguém que se coíba de mandar o bitaite.

"Tá óptimo", começam eles, mas depois... "só uma coisa...".

Há sempre "só uma coisa".

"Não pode ser azul? Não pode ser mais para a esquerda? Não pode ser mais lento?"

Há SEMPRE uma merdinha qualquer. E, siceramente, já não acho que seja porque as pessoas acreditam verdadeiramente que possam contribuir para um trabalho melhor... é mesmo só porque toda a gente acha que tem direito a ter opinião sobre trabalho visual.

NÃO TÊM!

Eu não tenho opiniões sobre montagens de motores, não percebo nada disso! Não tenho opinião sobre construção de pontes, ou assentamento de alicerces. Não tenho opinião sobre a redacção de pareceres jurídicos ou fichas médicas. São coisas que não compreendo. E, aqui vai uma novidade: a menos que percebam um BOI daquilo que eu faço.. NÃO, não têm direito a ter uma opinião!

Se o meu trabalho não cumprir o requisito, ok. Se o meu trabalho não estiver completo, ok. Agora, dizer "mais para a esquerda", só porque sim, epá, sinceramente... vão cavar um buraco e morram lá pra dentro.
publicado por pedrocs às 16:56
link | comentar | ver comentários (7) | favorito

Portugal esbanja mais meio milhão no Iraque

Kofi Annan pediu à CE 25 milhões de Euros para mandar uma força para-militar para o Iraque, para supervisionar as eleições. Portugal vai contribuir com meio-milhão daquele dinheiro que aparentemente o país não tem porque está em crise.

Citando o site da TSF:

"António Monteiro frisou, esta segunda-feira, que é de enaltecer o facto do primeiro-ministro e do ministro das Finanças terem «compreendido a importância» de Portugal também contribuir, «efectivamente», com algum montante."

Lamentavelmente não podemos igualmente enaltecer o facto do primeiro-ministro e do ministro das finanças compreenderem o facto de que as pessoas precisam de pagar menos impostos e ter mais poder de compra e que se o Governo de Portugal e outros lambe-botas que tais não tivessem apoiado a guerra no Iraque, se calhar agora não teriam responsabilidade na reconstrução de um país que ajudaram a destruir.

Ai como eu odeio esta cambada toda!
publicado por pedrocs às 10:10
link | comentar | favorito

Odeio a retoma

Estamos a atravessar uma grave crise económica. Isto, é o que toda a gente já ouviu pelo menos uma vez, da boca de um qualquer daqueles palhaços sem graça que são os dirigentes do nosso país.

A coisa foi verdadeiramente por água abaixo em 2001 e a partir daí só se ouve falar na crise. Só na crise? Não... ouvimos também falar na retoma. Mas a porra toda é que se "estamos a atravessar uma grave crise económica" por um lado, por outro "a retoma já se faz sentir".

Já se faz sentir quando? De três em três ou de quatro em quatro meses. E nós esfregamos as mãos, sentimos uma pontinha de opimismo e lá vamos trabalhar mais uma semanita pensando sempre "epá, bestial! a retoma já se faz sentir!".

No fim de 2001 a coisa estava mesmo má, mas a retoma estava ao virar da esquina, talvez lá para 2002 as coisas estivessem melhores. Mas em 2002 continuámos "em crise", mas no fim do ano a retoma já se fazia sentir... e tem sido assim sucessivamente até 2004, que já se dava como "o ano da retoma". Afinal, agora que 2004 começa a esgotar-se, já começamos a ler nos jornais que "retoma provavelmente só para 2006".

E depois, como se não nos bastasse andarmos a ser embarretados pelos nossos governantes que, apesar da inacreditável crise que atravessamos, continuam todos cheios de narta e continuam todos com interesses em grandes empresas que produzem lucros astronómicos trimestre após trimestre, vem aquela aventesma do Bagão Félix explicar-nos que o orçamento do país é como o orçamento das nossas casas e que não podemos gastar mais do que o salário patético que temos.

Ah! Então afinal era isso! Então afinal para se ser ministro das finanças não é preciso ser-se um gajo bem entendido em finanças, porra! Então... eu até me safo bem, pago as contas, pago a renda, pago os meus impostos e almoço fora todos os dias e no fim do mês ainda me sobra para ir até ao cinema e meter gasolina no carro, portanto... EU DEVIA ERA SER MINISTRO DAS FINANÇAS!

Porque se eu consigo gerir o orçamento da minha casa, consigo gerir o orçamento do país, afinal... é a mesma coisa!

E o pateta até tem razão, senão vejamos... uma das principais coisas com que temos cuidado quando gerimos o orçamento da nossa casa é não gastar demasiado dinheiro em coisas supérfulas como, digamos, carros de luxo, dezenas de guarda-costas e... oh, sei lá... SUBMARINOS?!

Eu nunca comprei um submarino cá para casa, deve ser por isso que nunca falhei um pagamento da renda e ainda não tive que ir viver para debaixo da ponte.

Odeio a retoma, porque a retoma não existe... A retoma nunca vai existir. A retoma é a cenoura à frente do burro e convençam-se, meus amigos... os burros, somos nós.
publicado por pedrocs às 08:02
link | comentar | ver comentários (5) | favorito
Segunda-feira, 13 de Setembro de 2004

Mais uma coisa que odeio

Odeio aqueles gajos que descem a escada da estação de metro e ficam logo ali na plataforma.

Têm 200 metros de plataforma, mas ficam logo ali, no princípio, mesmo a jeito para bloquear a escada.

Apetecia-me, pelo menos uma vez por dia, logo de manhã, empurrar um desses gajos para a linha. Era assim como que uma ginástica matinal, porque empurrar um gajo para a linha do metro é uma espécie de exercício físico. Especialmente se ele se debater.

E todos precisamos de um pouco de exercício!
publicado por pedrocs às 10:33
link | comentar | ver comentários (9) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

.Novembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Multidões súbitas

. Na terra dos vígaros

. Fama.sapo.pt

. O sucesso da inutilidade

. O mártir da época

. CHEGA!

. Fernando Santos, treinado...

. Novo aeroporto

. O Deserto não é a sul do ...

. Aí vem ele outra vez...

.arquivos

. Novembro 2009

. Maio 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds