Quarta-feira, 15 de Setembro de 2004

Roubado

Ontem fui roubado. Não, não me refiro à forma como somos constantemente roubados pelo estado só por vivermos em Portugal, embora tenha metido gasolina no carro ao fim do dia o que, só por si, já é praticamente um assalto.

Não foi isso. Fui roubado no metro. Um cabrão qualquer decidiu dedicar-se à tarefa de abrir a minha sacola para me gamar... qualquer coisa. Era o que conseguisse apanhar. E o que apanhou foi o meu estojo de canetas.

Portanto, ontem, no metro, roubaram-me as canetas. Eu fiquei sem canetas e um filho da puta qualquer ficou com um granda melão por ter levado para a barraca dele uma bolsa meio apaneleirada cheia de canetas, de entre as quais, apenas uma tinha sido assim mais para o carote.

Agora compreendam como eu odeio ser roubado. Ser roubado é uma sensação inconfundível de raiva e frustração. Sobretudo quando é assim, por um carteirista cobardola que nem uma navalha nos aponta e faz tudo pela calada.

Muitos já me têm chamado comunista, só porque eu acho que o Paulo Portas é nazi ou porque constatei, como muitas outras pessoas inteligentes, que o Santana Lopes é um palhaço. Mas reparem como não sou comunista: na minha opinião, se o gajo que me gamou as canetas fosse apanhado, devia ser preso; depois deviam cortar-lhe ambas as mãos à machadada, frita-las levemente em azeite e obriga-lo a comê-las. De seguida, solitária com ele, até ao fim dos seus dias.

Como vêem, não é o que eu chamaria uma ideia de justiça muito de esquerda, mas porra! o gajo roubou-me as canetas!
publicado por pedrocs às 08:08
link do post | comentar | favorito
|
10 comentários:
De Anónimo a 26 de Outubro de 2004 às 13:13
Tenho estado a dar "uma volta" pelo teu blog e parece escrito por mim... mas acredito que haja muitos mais que ao lerem-no o "sintam" como "seu".
Para compreenderes melhor o que eu digo, lê uma pequena crónica que eu escrevi numa das minhas páginas.
http://estas.páginas.sapo.pt/crónicas/page2.html
Fica bem e vou continuar a seguir o teu blog.angobo
(http://netfundo.blogs.sapo.pt)
(mailto:angobo@sapo.pt)
De Anónimo a 16 de Setembro de 2004 às 14:47
Não desenho mal, ZumZum. Não sou o Picasso, mas safo-me. Tenho cartoons e animações online por aí às dezenas, se calhar até já viste alguns :)macacoraivoso
(http://odio.blogs.sapo.pt)
(mailto:macacoraivoso@sapo.pt)
De Anónimo a 16 de Setembro de 2004 às 12:36
Macaco raivoso, sugiro-te, para aquelas noites em que te apetecer rir às gargalhadas do santanaz, que vejas o site da Assembleia da Republica, nomeadamente o Diário da Assembleia da Republica, versão integral. Não sei se sabes, mas neste diário consta tudo o que lá se passa, risos, aplausos, insultos...tudo mesmo, é lindo! Assim, se abrires a ultima sessão disponivel on-line, podes maravilhar-te com o discurso de apresentação do novo governo, pelo próprio Santanaz. O gajo ainda não tinha aberto a boca, toda a oposição já se estava a rir (como descrito no dito diário da AR). a morada é:
http://www3.parlamento.pt/dari/index.aspx
Diverte-te.
...
</a>
(mailto:...@iol.pt)
De Anónimo a 16 de Setembro de 2004 às 12:28
Que texto...tu desenhas tão bem como escreves, macaquinho raivoso? Se quiseres a malta junta-se para te oferecer uma canetas novas. A mim também já me roubaram um estojo de canetas nos correios. Estou solidária contigo.zumzum
</a>
(mailto:zum_zum@iol.pt)
De Anónimo a 16 de Setembro de 2004 às 10:51
Como não podia deixar de ser, a ideia da ratoeira e correspondente estropianço agrada-me sobremaneira.
Macaco, assim que tiveres isso pronto fala comigo, eu vou passar a andar de metro e cacilheiro contigo, apesar de morar em Lisboa.Descompensado
(http://oilegal.blogspot.com)
(mailto:jovem_descompensado@hotmail.com)
De Anónimo a 16 de Setembro de 2004 às 07:58
Porra, o problema é que aquelas canetas eram a minha maneira de descontraír do stress ao fim do dia. O que eu odeio é já não poder fazer a minha travessia do Tejo sentadinho no Cacilheiro a fazer bonecos num bloco de papel, porque um cabrão me gamou as canetas. // Mas este episódio deu-me uma ideia brilhante e já comecei a imaginar como é que posso meter uma ratoeira na mala e deixar o fecho tentadoramente aberto. Meto um telemóvel daqueles de brincar na ratoeira e depois fico à espera de ver os dedinhos de um gajo qualquer saltar fora pela falangeta.macacoraivoso
(http://odio.blogs.sapo.pt)
(mailto:macacoraivoso@sapo.pt)
De Anónimo a 15 de Setembro de 2004 às 22:08
Vê o lado positivo: tu *odiavas* aquelas canetas... http://ditocujo.weblog.com.pt/Dito Cujo
(http://ditocujo.weblog.com.pt/)
(mailto:ditocujo@gmail.com)
De Anónimo a 15 de Setembro de 2004 às 17:17
Lá por ser raivoso não posso ser abichanado? E a minha "bolsa", não é abichanada... e não é uma bolsa, é mesmo uma sacola e não é abichanada por aí além. Mas mesmo que fosse, eu não deixava de ser raivoso.macacoraivoso
(http://odio.blogs.sapo.pt)
(mailto:macacoraivoso@sapo.pt)
De Anónimo a 15 de Setembro de 2004 às 16:49
Humm..só não percebo como um "macacoraivoso" ( raivoso ? ) anda com uma bolsa "abichanada"; e porque não agarra o salteador..por exemplo ... com a cauda ?!
:)miserables_24601
</a>
(mailto:miserables_24601@iol.pt)
De Anónimo a 15 de Setembro de 2004 às 08:34
espero que o endereço do meu blog esteja bem.
Excelente texto esse do odeio que me roubem as canetas.
Toda a ideia do blog é fantástica aliàs.
Odeio não existirem mais blogs onde se odeie odiat.
peter
(http://peter42y.blogs.sapo.pt/)
(mailto:peter42y@hotmail.com)

Comentar post