Sexta-feira, 30 de Abril de 2004

Acordar cedo

Ok, eu não odeio acordar cedo. A verdade é essa... Acordar cedo é como uma comida que até é boa, mas que alguém se lembrou de temperar de uma maneira idiota. Tipo um bom bife do lombo mal passado, coberto de caril.

Bom, acordar cedo, em si, pode ser bastante agradável, se formos dar uma volta, se formos até à praia, ou talvez aproveitar a manhã para o nosso hobby favorito, mas - acho que já adivinharam o que vou dizer - acordar cedo para ir trabalhar estraga tudo!

Hoje, como habitualmente, acordei às sete da manhã e levantei-me da cama, quando a única coisa no Universo que me apetecia fazer - para além de levantar um prémio de 2 milhões de euros na SCML - era voltar para a cama. Em vez disso, evidentemente, tomei banho, vesti-me, comi uma torrada e... fui trabalhar.

Tudo isto por causa de outra coisa que eu também odeio: os horários de trabalho.

Os horários de trabalho não servem para as pessoas trabalharem, os horários de trabalho não ajudam à produtividade da empresa, não, nada disso, os horários de trabalho servem para desanimar e frustrar as pessoas.

Numa empresa, as pessoas deviam ser pagas para trabalhar, para fazer o que foram contratadas para fazer. Pelo contrário, as pessoas são pagas para "estar lá", das 9 às 19, a compor a sala, ou a enfeitar o gabinete.

Não é incomum ouvirmos a expressão "pagam-te para cá estares". E é mesmo verdade, porque em praticamente qualquer empresa acima de uma determinada dimensão, é frequente que os empregados passem parte significativa do dia a fazer outras coisas que não trabalhar. Como trocar mails, falar ao telefone, ver sites ou fazer downloads de filmes porno.

Assim, seria possível que, neste nosso bonito país, a maior parte das pessoas entrasse às 10, é uma boa hora, que não obriga a levantar muito cedo. Entre as 10 e as 13, trabalhava-se furiosamente, sem distracções, com máxima concentração.

Três horas sólidas de trabalho. E depois saía-se e ia-se viver.

Odeio levantar-me cedo, para cumprir horários a trabalhar.
publicado por pedrocs às 07:57
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito
|
Terça-feira, 27 de Abril de 2004

Urinóis

Não se sabe bem quem inventou o urinol. Há quem diga que foi um imperador Romano, há quem diga que foram os franceses no século XVIII. Não sei, mas sei que odeio urinóis!

A ideia básica por trás de um urinol é que as pessoas não se importam de urinar coladas umas às outras. Talvez até se pudesse mesmo inventar uma forma qualquer dos homens poderem estar na casa de banho de mãos dadas. Ou que tal urinóis montados dois-a-dois, frente-a-frente, para que possamos olhar o tipo que está a mijar connosco de frente e discutir a prisão do Valentim Loureiro.

Não gosto de ser obrigado a estar colado a pessoas em nenhuma situação. Odeio andar de metro quando vai tudo cheio e as pessoas se colam a mim, odeio estar sentado no barco e levar com um daqueles gajos, no lugar atrás do meu, que se encostam todos para trás e, consequentemente, a mim.

Sem dúvida nenhuma que ainda odeio mais ter um gajo qualquer encostado a mim quando estou com a pila na mão.

Os urinóis são também discriminação! Porque é que as mulheres têm direito a casinhas com porta? Quer dizer... os urnióis podiam ser metidos em casinhas com porta também ou então, as casas de banho das mulheres podiam ser fileiras de sanitas sem caisnha-com-porta e tão próximas umas das outras que obrigassem as meninas a tocar com os joelhos umas nas outras.

Sim, expliquem-me: porque é que as senhoras precisam de mais privacidade do que os homens?

Mas eu ainda não acabei! É que não há vantagem nenhuma num urinol, a não ser, talvez que poupa algum espaço. Em termos de higiene é um nojo: ou é daqueles a meia altura e faz-nos salpicar as calças, ou é daqueles no chão e faz-nos salpicar os sapatos. Os urinóis são feios e invocam badalhoquice, são desconfortáveis, desagradáveis obrigam um gajo a mijar encostado ao vizinho do lado. É por isso que eu odeio urinóis!
publicado por pedrocs às 09:51
link do post | comentar | ver comentários (17) | favorito
|
Sexta-feira, 23 de Abril de 2004

Valentim I

Tinha que ser. Mais tarde ou mais cedo um de nós tinha que escrever qualquer coisa sobre o Valentim Loureiro. Sejamos claros, como habitualmente:

Odeio o Valentim Loureiro



Agora surge a questão: quem é que não achava que o Valentim Loureiro era corrupto? Eu sei, eu sei... uma pessoa deve ser considerada inocente até prova em contrário e ainda ninguém provou nada contra ele, mas vá lá... ele tem cara de vígaro!

Sempre teve! E não é só ele, evidentemente, vejam os olhinhos dos outros fulanos, Pinto de Sousa e companhia... que olhinhos matreiros que eles têm.

O que nos leva à pergunta seguinte: para quando o Pinto da Costa?

Toooooooda a gente está a pensar o mesmo, não vale a pena disfarçar.
Já todos tinhamos visto como funciona a arbitragem em Portugal e já toda a gente dizia há muito tempo que o Valentim e o Pinto dominavam a cena, que compravam árbitros para conseguir os resultados que mais lhes interessavam. É bom ver que afinal, decorre uma investigação há dois anos e que alguma coisa andava a ser feita.

Mas na verdade, eu não quero saber da justiça. Eu não preciso de ver nenhum sistema legal em funcionamento para olhar para a cara de pessoas como o Valentim Loureiro e perceber que ele é um mafioso. O que ainda me custa a perceber é como é que há pessoas que vão para a porta da cadeia gritar "Major amigo, o povo está contigo".

Mas que palhaçada! Aquele gajo se fosse preciso safar-se de uma poça de lama pisava a cabeça das velhinhas que o elegeram!

E aí está outra coisa que eu odeio: o facto de lhe chamarem Major. Mas o gajo ainda é militar?! Nunca o vi fardado! Como não o devem poder tratar por Dr. Valentim Loureiro, porque ele nem a quarta classe deve ter, chamam-lhe Major. Que bonito.

É quase tão mau como chamarem Duque ao Palhaço do Duarte Pio! Como é que podem chamar Duque a um gajo numa República? Onde é que é o Ducado de Bragança, que eu não sei...?! Eu aprendi sobre distritos, concelhos, regiões autónomas, províncias... nunca ouvi falar sobre os Ducados de Portugal e seus regentes.

Mas isso, é tema para outros ódios.

Odeio o Valentim Loureiro! Quero ver o Pinto da Costa atrás das grades!
publicado por pedrocs às 09:25
link do post | comentar | ver comentários (17) | favorito
|
Segunda-feira, 19 de Abril de 2004

A nova Super Bock verde

Pela santa trindade! Estará a caminho o apocalipse? Estaremos perante um sinal do fim dos tempos? Que força tenebrosa poderá ter conjurado a nova Super Bock Green?

Cerveja com limão?

Isto é uma dos meus ódios de estimação: bebidas idiotas. Aquela mania que parece generalizada de beber chá com sabor a frutos, frio, ao almoço! Não cabe na cabeça de ninguém! Chá verde frio com papaia. Ridículo!

Assim como é ridículo cerveja com limão! Daqui a bocado vamos ter cerveja com frutos tropicais... tipo, Super Bongo.

E o Green Sands? Onde anda...?

Odeio a nova Super Bock Green
publicado por pedrocs às 11:26
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
|
Quinta-feira, 15 de Abril de 2004

ODEIO!

ODEIO TRABALHAR! ODEIO O VITOR ESPADINHA! ODEIO QUINTAS-FEIRAS! ODEIO TER MEIAS MOLHADAS COM OS SAPATOS CALÇADOS! ODEIO COMER PEIXE! ODEIO LEVANTAR-ME CEDO! ODEIO VER O BENFICA PERDER! ODEIO TER O CARRO AVARIADO! ODEIO LIMPAR VOMITADO! ODEIO SEATS! ODEIO PALHAÇOS! ODEIO A TVI! ODEIO MÚSICA PIMBA! ODEIO O ROCK IN RIO! ODEIO LABREGOS! ODEIO TELEMÓVEIS! ODEIO A MICROSOFT! ODEIO MIMOS! ODEIO CONDUTORES DE DOMINGO! ODEIO O GEORGE W! ODEIO COPY PROTECTION! ODEIO AS SANITAS DO FORUM ALMADA! ODEIO O JOSÉ MOURINHO! ODEIO BLOGS! ODEIO SEMÁFOROS! ODEIO NÃO SER MILIONÁRIO! ODEIO O PAULO PORTAS! ODEIO PSEUDO-INTELECTUAIS! ODEIO MARIONETAS! ODEIO ENCICLOPÉDIAS! ODEIO TECHNO! ODEIO PAGAR IMPOSTOS! ODEIO BORBULHAS! ODEIO MULLETS! ODEIO DLING-DLONGS! ODEIO O ESTADO! ODEIO CORTAR-ME A FAZER A BARBA! ODEIO BURACOS NAS MEIAS! ODEIO COMIDA ENTRE OS DENTES! ODEIO GAJOS CHATOS! ODEIO GAJAS FEIAS! ODEIO-VOS A TODOS!!!
publicado por pedrocs às 18:49
link do post | comentar | ver comentários (23) | favorito
|
Terça-feira, 13 de Abril de 2004

Portugueses





O que dizer de um povo cujo fundador quilhou a própria mãe?

Ficou marcado até hoje nos nossos genes. Nascemos assim e funcionamos assim.

Estamos todos na tintas para que um jagunço mal formado fez há quase mil anos, mas somos todos iguais ao original.



Agora aparecem os primeiros interessados nos terrenos que deixámos abandonados, gente dos países frios que procuram invernos mais amenos (Algarve à parte, este texto é sobre Portugal). Os espanhóis não estão interessados nisto, apenas querem abrir sucursais e os brasileiros procuram uma porta para a Europa.



Nós cá nos mantemos:

Queremos os estrangeiros para mamar alguma coisa.

Queremos a Câmara Municipal para mamar alguma coisa.

Queremos o Estado para mamar alguma coisa.

Queremos a Europa para mamar alguma coisa.

Queremos os Estados Unidos para mamar alguma coisa.

Fodemos tudo à nossa passagem para ter mais um ou dois tustos no bolso.

Como diz o outro - é dos livros.


Mal formados, mal orientados e mal educados; somos o nosso pior inimigo.


É genético e é eterno o facto de nos odiarmos a nós próprios. Nós não gostamos nunca gostámos nem nunca gostaremos de Portugal.

Portugal é um inimigo que temos que roubar antes que nos roube a nós, porque sempre foi assim e é assim que isto funciona.

Nós roubamos a própria mãe. Roubamos a velhota para ter umas férias com a catraiada e o olho na espanhola ou inglesa que se cruza connosco na praia.

Somos espertos e quem vier depois que limpe se quiser.


Não temos indentidade depois destes anos todos. Não queremos. Queremos ser assim e continuar a atirar o lixo para a nossa própria rua.


''Lá fora não, que eles tratam bem das coisas. A Câmara que limpe a rua, afinal é para isso que digo que pago impostos e que digo que votei nos outros. Nunca votaria nestes que lá estão, esses aldrabões.

A minha rua? moro junto ao Itenerário Complementar, o IC, sai-se junto à Galp e depois é contornar a rotunda com a estátua de mármore. Ando a pagar um T2 na Amadora, deixo o meu Dayoo em cima do passeio.

Ao domingo fico a ver a bola no canal do desporto, agora não saio de casa porque deixo sempre o carro perto da entrada do prédio e se o tirar um filho da puta rouba logo o lugar e tenho que o deixar no cú do Judas.

Os miúdos foram com a mãe ao shopping, o mais velho deve estar lá em baixo com os amigos aqui do bairro. Ou então está no quarto a mexer na internet. Logo que não traga pretos para casa. Não sou racista e até conheço um preto porreiro lá da firma.


Em agosto gosto de viajar, uma vez fui de avião a Cuba e exiji tudo a que tinha direito e deixei bem claro às hospedeiras que sou um gajo importante. Paguei um balúrdio pela viagem e as gajas estão ali para me servir. Sou um cidadão do mundo, pá. Conheço um gajo que faz as VTs no Big Brother. Quando vou à terra ninguém sabe o que quer dizer VT, e é isso que me deixa lixado. O país assim não avança.

Por essas e por outras é que nunca digo de onde sou e não mostro os meus pais. Sou da capital, desde pequeno sentia que era mais importante que aquela gente. Coitados, nem sabem o que perdem em não viver na capital. Não têm a Expo, as Docas... Belém, Caparica... São dimensões diferentes pá.

Ando a tentar convencer os velhotes a deixarem a terra e vir para cá, para o lar porreiríssimo ali em Algés, na avenida dos bombeiros. Mas não querem vender a propriedade da família que já não serve de nada.''


Foi uma força sobrenatural e inteligente que não nos permitiu ser mais do que um rectângulo minúsculo num canto. Tentou-se, com as descobertas, mas a ordem cósmica tratou de equilibrar tudo outra vez. As influências nefastas que deixámos no mundo, com o tempo estão a desaparecer.

Daqui não saímos e quando saímos não voltamos.

''Isto em Paris é que é pá''... e volta tudo ao mesmo.

publicado por pedrocs às 06:34
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|
Sábado, 10 de Abril de 2004

Windows I

Odeio o Windows.

O Windows sempre foi mau, nunca foi bom. Toda a gente sabe isso... incluindo, as pessoas que o fazem e, sobretudo, as pessoas que o vendem.

Agora, além de mau, o Windows é patético. Quando um programa crasha - o que é frequente - ou mesmo quando o Windows Explorer crasha - o que é muito frequente, o Windows dá-nos esta bela mensagem:

"Windows Explorer has encountered a problem and needs to close. We are sorry for the inconvenience."

..."We are sorry for the inconvenience"? Mas que raio de mensagem de erro é esta? Todo o seu trabalho das últimas duas horas foi para o maneta... desculpe lá qualquer coisinha?

Patético!

Odeio o Windows!
publicado por pedrocs às 15:09
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Quarta-feira, 7 de Abril de 2004

Políticos I

Em continuação do post de ontem, gostaria de deixar aqui um post curto, mas incisivo: odeio políticos.

Isto é, eu não escrevo que odeio o Santana ou o Barroso, porque sou do PS... não, eu odeio o Ferro e Guterres também. E não é por ser do PC, porque também odeio o Carvalhas. E não pensem que não odeio o Louçã!

Obviamente, já toda a gente sabe que eu odeio o Portas, mas esse, odeio-o como pessoa antes de o odiar como político.

Deixo-vos com um "odeio políticos" e uma citação do Platão, que era um gajo que sabia do que falava, e que é mais ou menos assim:

"A penalização por não participares na política, é acabares a ser governado pelos teus inferiores"
publicado por pedrocs às 10:13
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|
Terça-feira, 6 de Abril de 2004

Durão Barroso I

Odeio o Durão Barroso! Alguém gosta dele? Duvido.

Então vá, divirtam-se um bocado:

1. Vão ao Google
2. Pesquisem a palavra "estupido"
3. O primeiro resultado da pesquisa é mesmo "o portal do governo"... clickem nele
4. Divirtam-se

ODEIO O DURÃO BARROSO!
publicado por pedrocs às 12:42
link do post | comentar | ver comentários (43) | favorito
|

Pseudo-puritanismo Americano II

Acabei de ler no blog das Macieiras uma coisa que só vem sublinhar ainda mais aquilo que escrevi ontem. Desta vez não em ligação com a religião, mas com o famosíssimo sistema legal americano.

Pode então ficar-se a saber que uma rapariga de 15 anos que se fotografou a si mesma numa sessão de strip e "vários actos sexuais", que se pressupõem masturbatórios - nada mais saudável, para uma rapariga de 15 anos - foi presa e acusada de abuso de menores e posse e distribuição de pornografia infantil porque decidiu partilhar as suas fotos com os amigos!

Bom... falo por mim, mas quando tinha 15 anos não me teria importado nada de ter uma amiga que me mandasse fotos dela toda nua. E mesmo que imaginemos que a menina foi um pouco, enfim, naïf e que distribuir fotos porno de si própria aos 15 anos talvez não tenha sido a sua melhor ideia de sempre... que sentido faz prendê-la por pornografia infantil? Então e por... abuso de menores?!

A ideia é, portanto, que ela abusou de si mesma?

Brilhante.

Odeio o sistema legal americano!
publicado por pedrocs às 09:23
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

.Novembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Multidões súbitas

. Na terra dos vígaros

. Fama.sapo.pt

. O sucesso da inutilidade

. O mártir da época

. CHEGA!

. Fernando Santos, treinado...

. Novo aeroporto

. O Deserto não é a sul do ...

. Aí vem ele outra vez...

.arquivos

. Novembro 2009

. Maio 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds